Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

"Fernando Pessoa em flagrante delitro"


Com a nova onda de perseguição e criminalização dos fumantes, coroada agora com a lei antifumo editada pelo desgoverno do Vampiro de Sampa ou Serrágio, vários amigos “bebinhos” e adoradores de Baco têm demonstrado uma grande preocupação de que essas campanhas "moralizantes" consigam reeditar, entre outras formas de perseguição, a famosa Lei Seca, que vigorou nos Estados Unidos da América entre 1920 e 1933.

Apesar da Lei Seca estadunidense ter sido um fracasso retumbante, uma lei nesses moldes acabaria nos trazendo vários contratempos, como nos obrigar a realizar cultos secretos; a fechamento de santuários como: O Copo Sujo, na Rua do Lima (Santo Amaro) ou o Bar do Hélio, na Rua Mamede Simões (Boa Vista). Coisas que não queremos nem imaginar!

Mas, amigos, acredito que um movimento como o encabeçado pelo reverendo Billy Sunday, na década de 20, do século passado, teria hoje apenas o apoio da bancada evangélica e da bancada ruralista, que andam na contramão da história.

Nós, adeptos da boa cachaça, do bom uísque e de uma cervejinha gelada, sairíamos em protesto em maior número, imagino eu, dos que foram às ruas contra o Ministro Gilmar Mendes, no caso dos dois hábeas corpus e a favor do desabafo do Ministro Joaquim Barbosa. Através da Net, realizaríamos uma corrente de protesto jamais vista, muito maior do que a hoje realizada contra o AI-5 digital, a famigerada lei Eduardo Azeredo, o tucano, Pai do Mensalão.

A todos, à guisa de bálsamo, deixo as palavras do mestre Fernando Pessoa, um dos membros da Confraria Adoradores de Baco:

“Se um homem escreve bem só quando está bêbado, dir-lhe-ei: embebede-se. E se ele me disser que seu fígado sofre com isso, respondo: o que é o seu fígado? É uma coisa morta que vive enquanto você vive, e os poemas que escrever vivem sem enquanto.” (Livro do desassossego).


(Itárcio Ferreira)

P.S. Publicado originalmente em 11 de junho de 2009, no blog Claudicando.