Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Camões



Nota do SeNCPMGrito:
Sem querer aviltar, como se isto fosse possível, a memória do grande poeta Camões, recebi, via e-mail, o texto que posto abaixo, dei uma pesquisada na WEB, mas não encontrei a fonte, muito menos o autor ou autora. 
Achei interessante, mesmo não sabendo se o fato aconteceu, mas, admitamos,  É bem bolado e interessante.
(Itárcio)

******

 O Vestibular da Universidade da Bahia cobrou dos candidatos à interpretação do seguinte trecho de poema de Camões: 

“Amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente, é um contentamento descontente, dor que desatina sem doer.” 

Uma vestibulanda de 16 anos deu a sua interpretação: 

“Ah, Camões!

Se vivesses hoje em dia, tomavas uns antipiréticos, uns quantos analgésicos e Prozac para a depressão. Compravas um computador, consultavas a Internet e descobririas que essas dores que sentias, esses calores que te abrasavam, essas mudanças de humor repentinas, esses desatinos sem nexo, não eram feridas de amor, mas somente falta de sexo!”