Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

O AMOR PSICÓRDICO DE ADÉLIA, poema de Talis Andrade


Continha teu amor o ar tristonho
das cousas rotineiras
Um par de fronhas antigas
onde você bordou nossos nomes
com pontos cheios de suspiros

Querias o amor eterno
meu eu prisioneiro
os pés acorrentados
as algemas das almas gêmeas

Havias planejado
envelhecermos juntos
nossos corpos enterrados juntos
na paz dos campos gerais
à sombra de um umbuzeiro
árvore sagrada
sempre verdejante

Eu queria o velo de ouro
andar outras terras outros mares
a carteira de aventureiro
o andejar vagamundo o amor
inconsequente e passageiro




Visitem os blogs do poeta: