Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

SER POETA, UMA MALDIÇÃO


Minha primeira paixão foi Liu,
Namoradinha de infância,
Tínhamos dez anos, mais ou menos,
Ela era a menina mais linda que eu já havia visto,
Jurava que nos casaríamos,
Mas não lembro como tudo acabou.

A segunda paixão veio através do tubo mágico
Que era a televisão,
Naquele momento da vida, apenas magia e diversão:
Betty Faria, encantadoramente linda
Na novela Cavalo de Aço.

Nunca perdia um capítulo!
Ela era a mulher mais linda que eu já havia visto,
E jurava que um dia nos conheceríamos e nos casaríamos
Sendo felizes para sempre.

Ser poeta é assim gente,
Se apaixonar diariamente por uma mulher,
Um novo amigo, uma flor, uma música, um sonho,
Vários desejos.

Ser poeta é não ser deste mundo,
Buscar a felicidade nas paixões e delas se alimentar;
Por isso o poeta é boêmio e adora a noite,
Quando bêbado canta e sorri, faz longas declarações de amor,
Que pela manhã, se esvai como a possibilidade de ser infinitamente feliz.

Ser poeta é buscar no mundo algo que não é deste mundo,
Coisas que não são possíveis,
Prazeres que não são duradouros, ou verdadeiros?
Viver sorvendo emoções a todos os momentos,
Insaciável,
Criar um novo mundo através da poesia
E fingir que é feliz.

Ser poeta é muita maldição.

(Itárcio Ferreira)