Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

UM POEMA SOBRE A CIDADE



Um poema sobre a cidade
é arquitetônico estatístico
geográfico histórico urbanístico?
Um poema sobre a cidade
tem gente trânsito tragédias
ruas avenidas pontes viadutos
atropelamentos histórias nascimentos
naturezas vivas e mortas?

Um poema sobre a cidade
atravessa casas edifícios condomínios
desorienta números e Institutos de Geografias e Estatísticas
reinventa a humanidade antiga e nova que nela habita
e rejuvenesce o passado e morre o futuro e perpetua o presente


Um poema sobre a cidade
é o tempo e não é o tempo
de criação e de danação

Um poema sobre a cidade
manda para o espaço a cidade
e é terra batida asfalto árvores verdes e negras rio lama atmosfera cósmica
ou apenas uma praça nua rua uma viela um beco

Um poema sobre a cidade
tem mários oswalds bandeiras ascensos drummonds hermilos cabrais
celinas vinicius thiagos gullares amados pessoas florbelas hortas
adélias notaros jacis brusckys ledas vanjas márcias marias
mariamas terras guaranis pedros floras e um poeta que escreve
um poema sobre a cidade

Um poema sobre a cidade
é claro e transitável como as Matemáticas e Cibernéticas Ciências
morre de amores e renasce amando
ébrio de versos e de fantasias livrescas
memorável como os endereços dos catálogos de bairros
impublicável como os jornais e as revistas de plantão
está acessível em todas as telas de computadores
e chegará às mentes e aos corações por qualquer via da Internet

Um poema sobre a cidade
é só um poeta e a sua humanidade 


(Juareiz Correya)