Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Homem de cor

Quando nasci, era preto. Quando cresci, era preto.Quando pego sol, fico preto.Quando sinto frio, continuo preto.Quando estou assustado, também fico preto.Quando estou doente, preto.E, quando eu morrer continuarei preto !E tu, cara branco.Quando nasce, é rosa.Quando cresce, é branco.Quando pega sol, fica vermelho.Quando sente frio, fica roxo.Quando se assusta, fica amarelo.Quando está doente, fica verde.Quando morrer, ficará cinzento.E vem me chamar de homem de cor ?(Escrito por uma criança Angolana)Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=735172279856597&set=a.552081501499010.1073741827.552071578166669&type=1&theater

Quando nasci, era preto.
Quando cresci, era preto.
Quando pego sol, fico preto.
Quando sinto frio, continuo preto.
Quando estou assustado, também fico preto.
Quando estou doente, preto.
E, quando eu morrer continuarei preto!

E tu, cara branco.
Quando nasce, é rosa.
Quando cresce, é branco.
Quando pega sol, fica vermelho.
Quando sente frio, fica roxo.
Quando se assusta, fica amarelo.
Quando está doente, fica verde.
Quando morrer, ficará cinzento.
E vem me chamar de homem de cor?

(Escrito por uma criança Angolana)