Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

terça-feira, 25 de agosto de 2015

CARLOS MAIA: "Quantas vezes eu me perdi navegando num olhar!"


Eu creio que muitas vezes, na maioria das vezes, as palavras não traduzem bem o que nós estamos pensando. Principalmente a palavra escrita. A entonação, a pausa, são fatores às vezes mais importantes do que o próprio signo ali, escrito num papel ou na web. Um olhar então, ah, um olhar então nem se fala! Quantas vezes eu me perdi navegando num olhar! Linguagem de alma para alma! Intraduzível em palavras! 

Por isso que o trabalho do poeta é muitas vezes tão árduo! É um garimpar de signos! Junto a outros signos! Mas quando achamos a pepita... Ah, quando achamos a pepita, o grande diamante azul, brincadeira... Tem poemas que valem toda uma vida!