Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

sexta-feira, 13 de junho de 2014

CINQUENTANOS

(Botero)


Quem é este que me olha do espelho
Às seis da manhã
Com os olhos ainda encharcados de sono?

De repente brincava de pião com os amigos de infância,
Agora vejo, no reflexo do espelho, um homem cansado e incrédulo:
A face com rugas em que navegam sonhos não realizados.

O rosto no espelho me olha e pergunta-me quem sou.
Ontem menino enamorado de minha primeira paixão,
Hoje avô e pai do meu pai a quem vejo, cada vez mais em mim mesmo.

Espelho, por que não me avisastes que os anos passavam sem que eu percebesse?
Como? Me dizes que dia a dia me mostrasses o meu caminho sem volta?
Não vi, não percebestes? E o espelho sorrindo: “Agora tarde! Agora é tarde!”.


(Itárcio Ferreira)