Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

quarta-feira, 5 de maio de 2010

POEMA CANSADO



Companheiro,
não te posso dizer:
Armas às mãos!
Pois nem mesmo tenho
as armas.

Se canto este canto rouco,
poucos são os que ouvem,
pois nada tenho a oferecer,
a não ser a vontade de lutar.

Companheiro,
como é belo o escuro da noite.
Mas o escuro dos homens
é lodo.


(Itárcio Ferreira)