Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

segunda-feira, 26 de abril de 2010

LUTA CORPORAL



Meu esquálido corpo paralítico
sente a falta do teu corpo,
faminto,
feito peste.

E a guerra que se trava
sob o intenso bombardeio de nossos
hálitos
deixa saldo terrível:
corpos suados e exaustos.
Teus peitos esféricos de moça
ferem minha língua sôfrega de prazer.

Através do teu e do meu suor
sorvemos um ao outro.

Os pêlos freneticamente arrepiados
são ervas daninhas,
são árvores,
floresta a ser derrubada a machado,
a unha de bicho,
a sopro de Deus.

Mas sob o ruído de ratos
que se amam como nós,
num desesperado esforço de esgotamento físico,
sinto vontade de te roer as entranhas.


(Itárcio Ferreira)