Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

terça-feira, 31 de agosto de 2010

CANTIGA PARA QUEM PARTE


"A morte
exige trabalho, trabalho lento
como quem nasce."
(Affonso Romano de Sant'Anna)


                      

                                À memória de Itaney e de Vó Lídia




A morte é clara e límpida

como água,

tão certa como... a morte.



No entanto, quando nos dizem

morreu!,

achamos impossível,

tão cedo! Tão rápido!

Tão feroz!



E nem percebemos como

as suas afiadas garras

dilaceram nosso coração,

nosso espírito.




Quando vemos, morremos também

um pouco.



Mas a vida segue

indiferente aos nossos protestos,

como se nada houvesse acontecido,

como os humildes

que sempre esbarram

em interesse dos poderosos.



E queremos gritar e dizer:

Morreu! Você não sente?



Mas nos reconfortamos nas lágrimas

e nas lembranças,

pois a morte é natural,

mas como custa a acostumar!


(Itárcio Ferreira)